Biografia
de Airo Zamoner

Airo Zamoner nasceu em 1940, na simpática cidade catarinense de Joaçaba. Ainda muito pequeno, mudou-se para Londrina, no norte do Paraná, onde passou boa parte de sua infância. Ingressou no Internato Paranaense, em Curitiba, para seguir o então Curso Ginasial, onde acentuou-se ainda mais seu temperamento já muito observador, habituando-se a analisar o comportamento das pessoas e da sociedade como um todo. Nesse período, iniciou um íntimo contato com os livros. Entre os proibidos e permitidos, intercalou a leitura dos clássicos nacionais e internacionais. Com a mudança da família para Curitiba, trocou o ensino marista pelo franciscano. Completou o Curso de Contabilidade no Colégio Bom Jesus, mas, nunca exerceu a profissão.

Formação

Jornalista e radialista por alguns anos, formou-se Sociólogo pela Universidade Federal do Paraná, voltando-se para o magistério de matemática. Dirigiu escolas públicas por mais de dez anos. A faculdade de Direito foi interrompida por duas vezes e, por fim, abandonada. A tentativa de formar-se em Física também foi abortada. Concluiu em 1o lugar pós-graduação em Análise de Sistema, na FAE.

Vida literária 

Chefe de redação de um pequeno jornal mensal, publicou crônicas e poesias, tornando-se membro do Centro Literário Emílio de Menezes. Convidado por Mbá de Ferrante, editor da antiga página literária da Gazeta do Povo de Curitiba, passou a publicar semanalmente seus textos nesta seção.
Na Rádio Santa Felicidade, conheceu o diretor artístico Domingos Fucci e teve a oportunidade de desenvolver textos para o então “rádio teatro”.
É sócio efetivo da União Brasileira de Trovadores, membro da UBT/PR, da ACPAI e da UBE/PR. 
Em 1978, teve aprovado um texto infantojuvenil pela Editora Beija-Flor e começou a publicação de livros.
Associou-se a outros escritores, fundando a CooEditora, a mais importante e romântica experiência editorial do Paraná. 
Foi colunista do Jornal O Estado do Paraná durante vários anos. 
Após diversas iniciativas empresariais, fundou em 1984, o CEPEDE – INFORMÁTICA PEDAGÓGICA, que incluía uma divisão editorial. Este empreendimento deu originou à PROTEXTO – EDITORA ZAMONER LTDA, empresa que dirige até hoje. 

Publicações 

COOEDITORA: A CONSTRUÇÃO, O QUINTAL, AS COMPANHIAS DO PRESIDENTE, AS MULETAS DO GOVERNADOR e A CERCA DO JOÃO PREFEITO. 
JUMAM LTDA: CANTO SIDERAL, coleção de poemas críticos filosóficos. 
HDV LIVROS: esta editora publicou e distribuiu seus textos infantojuvenis até por volta do ano de 2000. Estes livros foram adquiridos pelo MEC.
A partir daí, seus livros passaram a ser publicados por sua própria editora, a Protexto, que vem dando oportunidade para novos escritores de todo o Brasil. Hoje, sua obra tem 22 títulos.

Prêmios e honrarias 

* Primeiro lugar nos VII Jogos Florais de Curitiba. (1969)
* Prêmio Fernando Chinaglia, União Brasileira de Escritores – Menção honrosa pela sátira política AS COMPANHIAS DO PRESIDENTE. (1980) 
* Prêmio da Academia Municipalista de Letras de Minas Gerais. 3º lugar com o livro SERÁ O BENEDITO?(2000) 
* Prêmio Arremate o Conto – Editora Papel & Virtual: 1º lugar concedido pelo Júri Escritores (2001) 
* Homenagem da Câmara Municipal de Curitiba, numa iniciativa da Vereadora Dra. Rosa Maria Chiamulera. 
* Homenagem da Câmara Municipal de Curitiba, numa iniciativa do Vereador Jair Cézar: painel com trechos da obra do autor no Bosque Irmã Clementina(2008).
* Prêmio Fernando Amaro, outorgado pelo poder legislativo municipal de Curitiba, numa iniciativa da Vereadora Dona Lourdes.(2009)
* OS EGMONS e BAGUNÇANDO BRASÍLIA: foram livros selecionados pelo Departamento de Ensino Médio do Governo do Estado do Paraná. 
* VIM TE CONTAR VINTE CONTOS: livro recomendado pela Secretaria da Cultura do Estado do Paraná. 
* CLAUDINE: conto traduzido para o alemão por Tânia Gabrielli-Pohlmann e publicado em sites de literatura. 
* BAGUNÇANDO BRASÍLIA: livro traduzido para o italiano por Marco Scalabrino.
* Professor Dr. Vicente de Paula Ataíde apresentou estudo específico de cinco produções de Airo Zamoner em seu livro “Literatura Infantil e Ideologias”, publicado em 1995. Ataíde é professor dos cursos de mestrado e doutorado em Literatura da Universidade Federal de Alagoas e da Universidade Federal de Santa Catarina. 
* Professora Marilda Binder Samways, socióloga, licenciada em Letras, pós graduada, estudiosa da literatura paranaense, discutiu a obra de Airo Zamoner em seu o livro “Introdução à Literatura Paranaense” em 1988, título indicado como literatura necessária para ingresso nos cursos de mestrado e doutorado em Literatura da Universidade Federal do Paraná. 
* Professora Neumar Carta Winter, pós-graduada em Literatura Brasileira Contemporânea, pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná; Professora de Língua Portuguesa e Literatura Brasileira, Filóloga e crítica literária, analisa a obra de Airo Zamoner em seu livro “Estudos Literários” (2011) 

Adélia Maria Woellner, escritora, pesquisadora, membro da Academia Paranaense de Letras, professora, escreveu sobre Airo Zamoner: 
“Abrir um livro de Airo Zamoner é ser presenteado com uma passagem para a grande viagem da imaginação, do prazer e da emoção. Não há como ficar indiferente. Cada personagem se desnuda e comove. Airo é um verdadeiro “camaleão literário”, que se integra e entrega à criação; o criador desaparece no enredo; é como se a história criasse vida própria e transcorresse autonomamente. Pura ilusão! O autor tece e controla todas as tramas, líricas, dramáticas, cômicas, supra-realistas, aventureiras. Apenas não impõe sua presença. Nem poderia… foi integral e visceralmente absorvido pelo texto criado. É intrigante ler a obra de Airo Zamoner. Surge sempre a pergunta: como consegue ele transitar, com tanta naturalidade e com emoções tão intensas em tantos variados temas? Faz-se totalmente criança, comoventemente ancião, surpreendentemente mulher, conforme seja o enredo eleito. Assim, não há idades limites: atinge leitores de todas as faixas etárias, oferecendo aprendizado, pela qualidade do texto, e estímulo à imaginação, aos devaneios, à emoção profunda, com a linguagem figurada, que faz, da prosa, verdadeira composição poética. Por isso tudo, a obra de Airo Zamoner educa, diverte, extasia, provoca, instiga, emociona… é, enfim, a própria vida que se oferece em palavras.” – 15 de janeiro de 2005. (A leitura é transversal, Protexto, 2005, MS. Maristela Zamoner).

Produção literária

O Quintal, fábula infantojuvenil, 64 pg. – 9ª. edição 
A Construção, romance juvenil, 64 pg. – 9ª. edição
Os Diabanjos, romance juvenil, 64 pg.
Bagunçando Brasília, romance juvenil, 112 pg. 
O Vendedor de Cocadas, romance juvenil, 64 pg.
As Companhias do Presidente, conto infanto-juvenil, 32 pg. – 9ª edição.
As Muletas do Governador, conto infanto-juvenil, 32 pg. – 9ª. edição. 
A Cerca do João Prefeito, conto infanto-juvenil, 32 pg. – 9ª. edição. 
O Gatinho e o Velho Juiz, conto infanto-juvenil, 32 pg. 
Será o Benedito? Conto infanto-juvenil, premiado, 32 pg.
Os Egmons, romance infanto-juvenil, 176 pg.
Vim te Contar Vinte Contos, contos, 128 pg.
Contos de Curitiba, 112 pg – 1ª. edição.
Dezoito Mulheres, dramas e amores, contos, 96 pg.
Os Segredos de Lauriana, 96 pg. Teatro. 
A Arte de Escrever, desvendando mistérios, 2ª. edição.
Ciclo, sonetos.
Canto Sideral, poesias.

Projetos literários em andamento

Bichos do Poder – coletânea de crônicas publicadas em jornais.
Esse povo, ora esse povo maldito – coletânea de crônicas publicadas em jornal 
Contos do meu Canto – contos 
Analiel – romance juvenil.
Assumindo o controle – romance juvenil.
À procura da razão – romance juvenil de caráter filosófico.